8 dicas para escolher uma boa babá que more com você

Sempre disponíveis para seu filho, ter uma babá contribui para uma rotina e ajuda muito. Confira nossos conselhos para garantir que sua busca por uma babá não se transforme em uma batalha difícil.

Faça o contato inicial por telefone

Para economizar tempo, escolha as candidatas por telefone antes: isso permite que você faça uma seleção inicial, eliminando as que moram muito longe, aquelas cujos horários ou feriados não sejam convenientes, que procuram um salário maior do que você pode pagar ou aquelas sobre as quais você não teve uma boa intuição. Faça uma lista de três para uma entrevista pessoalmente, para poder comparar.

Prepare-se para as entrevistas com antecedência

Faça uma lista de perguntas antes de encontrar as candidatas. Anote todos os pontos práticos a serem cobertos (horas, feriados, pagamento), bem como quaisquer questões de criação de filhos que sejam particularmente importantes para você: o que a babá deve fazer quando o bebê chorar, ou casos em que uma criança mais velha se recusar a obedecer ou a comer. A babá respeita os padrões naturais de sono das crianças ou coloca para dormir em horários determinados? Pense também em questões que podem causar problemas reais se não forem esclarecidas antecipadamente, por exemplo: a candidata fuma? Ela tem habilitação? Ela pode ficar até tarde às vezes caso você tenha uma reunião inesperada? Ela preparará a comida do seu filho ou você precisará deixar refeições prontas? Pense com antecedência no que é importante para você!

Peça referências

Converse abertamente sobre o que a babá está preparada para fazer. Enquanto seu bebê estiver acordado, a babá estará totalmente ocupada cuidando dele. Mas e durante os cochilos, que podem ser longos quando se trata de bebês? Algumas babás concordam em assumir tarefas domésticas menores: passar, cozinhar, lavar a louça, arrumar... Outras cobram apenas 2/3 da taxa pelo tempo de sono da criança (essas são conhecidas como “presença de responsável”). Para evitar qualquer insatisfação de sua parte, ou de sua babá, converse sobre antes do início do contrato! Fale sobre a rotina diária Durante a semana seu bebê provavelmente passará tanto tempo acordado com a babá, se não mais, do que o tempo que passa com você. Portanto, é essencial que a babá pense sobre o tempo que seu filho fica acordado! Pergunte a ela como ela imagina um dia típico com seu filho, que atividades vai oferecer, para onde e quando sairá com ele, se vai levá-lo a lugares onde possa conhecer outras crianças etc.

Conheça as candidatas com seu filho

A babá fala com seu filho diretamente ou ela só fala com você? Ela parece estar à vontade com a criança? Ela é acolhedora e carinhosa? Seu filho parece gostar dela ou ele se recusa a ir com a babá? Existem alguns sinais que são sempre confiáveis! Documentos, por favor! Um detalhe que pode ser crucial no caso de um problema: lembre-se de pedir à sua futura babá para fornecer uma cópia do seu documento de identificação ou autorização de residência se ela for estrangeira, bem como um certificado de seguro de responsabilidade profissional. Se ela usar o próprio carro para sair com seu filho, verifique também se a apólice de seguro do carro dela permite isso.

Considere o cuidado compartilhado

Embora prática e conveniente, uma babá que mora no local também é a forma mais cara de cuidado com a criança. Para aliviar a carga, ao mesmo tempo que dá ao seu filho a oportunidade de passar tempo com outras pessoas da mesma idade, o cuidado compartilhado é muitas vezes uma solução ideal. Após os meses iniciais, às vezes há o perigo de seu filho ficar entediado de ficar sozinho com a babá. Há diversos sites que colocam em contato as famílias que querem compartilhar uma babá, especialmente nas principais cidades, por isso considere essa opção!

Você também vai gostar

Imagem
advice depart vacance mini
BEBÊ

Cotidiano do bebê

Como planejar as primeiras férias em família com o bebê

Imagem
advice regle or mini
BEBÊ

Cotidiano do bebê

9 regras de ouro para escolher uma cuidadora

Imagem
advice astuce creche mini
BEBÊ

Criando autonomia

6 dicas para um começo tranquilo na creche