9 regras de ouro para escolher uma cuidadora

Conforme a licença-maternidade chega ao fim, muitos pais escolhem uma cuidadora para cuidar do bebê. Confira nossas dicas para ajudá-la a encontrar a pessoa ideal para cuidar do seu filho.

1. Escolha uma cuidadora perto da sua casa

Parece óbvio, mas no estresse de procurar por uma cuidadora você pode acabar ignorando isso. E é um alívio poder deixar seu filho perto de casa antes de sair para o trabalho de manhã! Outra opção é procurar por creches perto do seu local de trabalho ou do local de trabalho do pai. Tenha em mente que isso implica que um dos pais será sempre responsável por levar e buscar o filho.

2. Observe o local atentamente

Onde as crianças são cuidadas? Elas podem explorar toda a casa ou há um cômodo reservado a elas? Há brinquedos suficientes disponíveis para todas as idades? Haverá outras pessoas (o cônjuge ou filhos da cuidadora) presentes ao mesmo tempo que o seu filho? A casa é segura? Observe tudo e faça perguntas!

3. Pergunte de quantas outras crianças ela cuida além da sua

Se seu filho ficar sozinho com a cuidadora, é possível que fique entediado depois de alguns meses. Por outro lado, se houver muitas crianças, a cuidadora pode ter dificuldade em dar a cada criança a atenção necessária. Cabe a você julgar o equilíbrio certo para o seu bebê!

4. Escolha uma cuidadora que compartilhe seus pontos de vista sobre a criação dos filhos

A cuidadora é intransigente em relação à disciplina quando você deixa de observar? Você prefere seguir o ritmo natural do seu filho enquanto a cuidadora quer que todos comam e durmam ao mesmo tempo? Não se engane: isso causará problemas! Embora ambas possam fazer um esforço, você não pode mudar o modo de vida e a abordagem de trabalho da cuidadora. Portanto, é essencial ter um alinhamento imediato quando se trata de princípios importantes.

5. Converse sobre dinheiro

Taxas horárias, despesas com refeições e limpeza, pagamento de feriados, pagamento mensal... Os termos e condições do contrato devem ser absolutamente claros desde o início. Esteja ciente também de que os preços podem variar muito entre cuidadoras diferentes.

6. Não tenha medo de conversar sobre questões delicadas

A cuidadora concordará em cuidar de seu filho quando ele estiver doente? A cuidadora é flexível em relação ao horário? Tudo bem você se atrasar um pouco caso tenha uma tarde movimentada no trabalho? A cuidadora estabelece seu próprio cronograma de feriados ou as datas são negociáveis, permitindo um acordo que seja adequado a todas as partes? É melhor ter uma conversa franca sobre essas questões no início para evitar surpresas desagradáveis mais tarde.

7. Leve seu filho para conhecer as possíveis cuidadoras

Após uma reunião inicial entre pais e cuidadoras, marque um segundo encontro com as suas preferidas para que seu bebê as conheça. Observe atentamente: a cuidadora se aproxima do seu filho imediatamente? Ela sabe como deixar seu filho à vontade? Ela é carinhosa? Seu filho parece gostar dela?

8. Siga sua intuição

Acima de todos os argumentos concretos a favor de uma cuidadora, o principal é confiar no seu instinto: você vai confiar a essa pessoa o que você mais ama, então é essencial que você se sinta à vontade e tenha confiança nela!

Você também vai gostar

Imagem
advice nounou mini
BEBÊ

Cotidiano do bebê

8 dicas para escolher uma boa babá que more com você

Imagem
advice astuce creche mini
BEBÊ

Criando autonomia

6 dicas para um começo tranquilo na creche

Imagem
advice jouet mini
BEBÊ

Estimulando o bebê

Os melhores brinquedos para cada idade