#Central de ajuda para os pais

Volta às aulas: Como passar pela adaptação escolar de forma tranquila?

#Central de ajuda para os pais
Volta às aulas: Como passar pela adaptação escolar de forma tranquila?
volta às aulas
Talvez esse seja o primeiro dia de aula do seu pequeno ou talvez a terceira volta às aulas. Mas, uma coisa é certa: o período de adaptação pode ser difícil para ele e para você. Certifique-se que o ambiente da escola é acolhedor e que a criança estará em boas mãos.

Prepare-o com antecedência

Antes mesmo da escola começar, já é possível iniciar a preparação da criança. É importante que ela saiba o que esperar da nova rotina e já se familiarize com alguns rostos e ambientes.

  • Leia livros e conte histórias sobre crianças que vão para a escola
  • Fale sobre o ambiente escolar e as atividades que serão feitas lá
  • Faça visitas à escola
  • Peça para a escola enviar fotos dos ambientes, crianças e educadores

Além dessas dicas, também é bom que o reloginho biológico da criança já esteja ajustado com o da escola para que não sofra com mudança repentina. Algumas semanas antes, comece a introduzir a rotina da escola:

  • Acorde na hora em que vocês precisarão acordar em dias de escola
  • Faça sonecas no horário em que a escola fará
  • Faça o mesmo número de refeições e nos mesmo horários que a escola

Adaptação escolar no volta às aulas

Algumas escolas, dependendo da idade da criança, deixam o cuidador primário permanecer junto durante o período de adaptação. Cada escola segue um protocolo diferente e cada família tem suas próprias necessidades. 

Por isso, vale conversar e ir se adaptando conforme for melhor para vocês.

Estando junto ou não, comece com curtos períodos e aumente gradativamente até atingir o tempo total que o seu pequeno permanecerá na escola. Lembre-se que a evolução das crianças não é linear. Ou seja, o tempo de adaptação varia de criança para criança.

Torne a ida e a volta da escola em um momento tranquilo. O trajeto deve ser como um passeio para que a criança sinta vontade de ir para a escola, os pais levando a criança ou outra pessoa. Ela deve sentir que está indo para um lugar de acolhimento, sua segunda casa.

Objetos de apego

Uma naninha com cheirinho de casa, um bichinho de pelúcia e até mesmo a chupeta, se a criança já fizer uso, podem ser grandes aliados na hora de ficar na escola sem o cuidador primário. Os educadores costumam deixar os objetos guardados até que se façam necessários e muitas vezes, as crianças só se lembram deles na hora da soneca.

Chorar é normal no volta às aulas?

Sim! Existe uma diferença entre um bebê chorando desamparado e um bebê chorando acolhido. Tenha confiança na escola e educadores que escolheu para que o seu bebê possa sentir segurança também. 

No ambiente escolar, a criança estará amparada e seu choro será acolhido até que ela esteja confiante para brincar com os demais.

Ué, mas e eu?

O cuidador primário, adulto referência, que passou todos esses meses grudadinho no bebê… é normal sentir um aperto no coração e ficar até um pouco perdido, com tempo de sobra demais.

Aproveite os primeiros dias, de pouco tempo longe, para caminhar, tomar um café, fazer algo prazeroso e relaxante. Seu filho estará se divertindo e você também.

Já dizia Maria Montessori: o trabalho da criança é brincar. Então não se sinta mal por estar trabalhando, ela também estará ocupada com as atividades do dia.

Se sentir necessidade, uma boa ideia é levar a criança para conhecer o seu ambiente de trabalho um dia, para que ela entenda que enquanto ela vai para a escola, você vai para o trabalho.

Como conciliar filhos e trabalho

Muitas crianças ficam em período integral nas escolas, enquanto os pais trabalham. Não sinta culpa por isso, já que você está oferecendo o seu melhor e seu filho saberá disso. 

Ao chegar em casa, priorize o tempo juntos. Faça atividades em família, conte sobre o seu dia e faça perguntas que eles saibam responder. Por exemplo, ao invés de perguntar "o quê você fez na escola hoje?", seja mais específico como:

  • O que você comeu hoje no almoço?
  • E no lanche?
  • Você brincou na areia?
  • Quais músicas vocês cantaram?
  • Quem trocou a sua fralda hoje?
  • Você dormiu à tarde?

É importante transformar o tempo presente, mesmo que seja curto, no melhor momento possível com os pequenos. A qualidade do convívio é mais importante do que a quantidade.

Preparado para o início desta nova fase?