#Pele ressecada ou com tendência atópica

Pele com tendência a eczema, ressecamento da pele do bebê: como falar sobre isso na creche?

#Pele ressecada ou com tendência atópica
Pele com tendência a eczema, ressecamento da pele do bebê: como falar sobre isso na creche?
advice creche slider
Pele com tendência atópica, também chamada de dermatite atópica. Se os sinais desse eczema forem desconfortáveis (vermelhidão, coceira, secura etc.), eles não são raros nem contagiosos para outras crianças e não são irreversíveis.

Conversando com o professor da creche sobre os sintomas e sinais da pele com tendência a eczema do seu filho

É hora de confiar o cuidado de seu filho a uma creche ou escola. Também é hora de falar sobre sua pele com tendência atópica? Por que não? Antes de mais nada, não há vergonha em ter a pele assim. É verdade que a dermatite atópica é um problema de pele, mas também é comum e, acima de tudo, não é contagiosa. Você provavelmente descobrirá que o professor, um funcionário ou outra pessoa da creche já saberá sobre esse assunto. Considerando que 15% dos bebês e 20% das crianças com menos de sete anos são afetados*, seu filho não será uma exceção.

Em qualquer caso, a escolha de compartilhar informações sobre ele é sua: você sempre será a única a decidir, de acordo com a sensibilidade do seu filho, o contexto, as pessoas com quem você escolhe conversar etc.

Pele com tendência a eczema: dicas e melhores práticas para facilitar a vida

Se você hesitar em falar sobre isso, não se preocupe, não é necessário se demorar nos detalhes. Informar o corpo docente em suas primeiras visitas só vai facilitar para que eles recebam, cuidem e compreendam seu filho ao longo do ano: – “Ele está cansado e mal-humorado... Ele não dormiu bem por causa de um surto de atopia”.

Você só precisa dizer algumas palavras pela manhã para que os funcionários não fiquem surpresos com o mau humor, a sonolência ou a falta de concentração.

Na creche ou no primeiro ano da pré-escola, eles poderão até deixá-lo dormir se tiverem oportunidade. – “Ele ocasionalmente tem algumas manchas vermelhas?” – “Às vezes.”

- Se os coleguinhas de classe ou os pais olharem para ele com desconfiança ou estiverem preocupados, a equipe poderá explicar a situação e tranquilizá-los para que seu filho não seja excluído.

Você também pode dar informações úteis para que eles repassem: A pele com tendência a eczema não se deve à falta de higiene, por exemplo, e não há risco de infectar as crianças sentadas ao lado do seu filho! – “Se a pele dele estiver coçando, agradeceria se puder tomar mais cuidado e prestar uma atenção especial!” Depois de informada, a equipe prestará atenção especial ao trocar as fraldas, vesti-lo e assim por diante.

- Se houver mesas atribuídas na sala de aula, o local do seu filho deve estar longe de qualquer fonte de calor, como perto de radiadores ou janelas onde bate sol forte.

Saber sobre a dermatite atópica e os fatores ambientais que funcionam como gatilhos ajudará o professor da escola a escolher um local apropriado.

- Alguns alimentos podem contribuir para a dermatite atópica do seu filho – apenas o seu médico pode fornecer o diagnóstico correto.

Se necessário, ele pode oferecer um plano alimentar individualizado para seu filho. Se nenhum risco for identificado, o mesmo cardápio é válido para todos!

Se você ainda não sabe o que fazer, esta pergunta simples pode ajudar você a decidir: O que é menos estressante: falar sobre isso ou não dizer nada? Às vezes, você só precisa seguir sua intuição.

* Fonte: Fondation Dermatite Atopique

Escrito em parceria com a Dra. Clarence De BELILOVSKY, dermatologista e membro do círculo de especialistas Mustela.