#Proteção solar

Sol e a pele do seu filho

#Proteção solar
Sol e a pele do seu filho
advice soleil peau slider
O sol emite raios que são absorvidos pela nossa pele. Embora sejam vitais para nossa saúde, eles também podem ser prejudiciais.

A pele das crianças é mais vulnerável aos raios UV do que a pele dos adultos. Ela é menos capaz de suportar os efeitos nocivos do sol e pode levar muitos anos para se recuperar das queimaduras solares. A infância é, portanto, um período vital no que diz respeito ao sol e os pais têm um papel importante a desempenhar na proteção da pele de seus filhos. Aprenda a reconhecer os perigos do sol para proteger seu bebê corretamente!

Os raios solares

Diferentes tipos de radiação

Entre os vários tipos de radiação solar que atingem a Terra, existem três tipos que afetam nossos corpos:

• raios visíveis (que o olho humano pode ver);

radiação infravermelha (IV);

radiação ultravioleta (UV): UVA e UVB.

A camada de ozônio impede que os raios UV com comprimento de onda menor que 290 nm (UVCs) e os raios UVB com as ondas mais curtas (280-290 nm) atinjam a Terra.

Os efeitos da radiação na pele

Os efeitos dos raios solares na pele variam dependendo do comprimento de onda dos raios: quanto maior o comprimento de onda de um raio, mais profundamente irá penetrar na pele. Assim sendo, os raios UVA e UVB têm consequências diferentes:

• Os raios UVB são responsáveis pelo bronzeamento, queimaduras solares, envelhecimento da pele e, também, pelo câncer de pele. Eles são prejudiciais à nossa pele.

• Os raios UVA, que atingem as camadas mais profundas, são responsáveis pelo bronzeamento, mas também pelo envelhecimento da pele e rugas. Podem também estar na origem de alguns cancêres cutâneos, por exposição continuada ao Sol.

Os raios UVA são menos poderosos que os raios UVB, mas há muito mais deles: são responsáveis por 98% de todos os raios UV, enquanto os raios UVB representam apenas 2%. Além disso, eles permanecem constantes ao longo do dia e ao longo do ano, enquanto os raios UVB são mais potentes ao meio-dia e no verão, e menos potentes nos períodos da manhã, durante a noite e no inverno. Uma boa proteção solar deve ser eficaz contra os raios UVA e UVB.

Radiação absorvida

A quantidade de radiação solar que nossa pele absorve varia dependendo de muitos fatores:

Estação do ano: em dezembro/janeiro no hemisfério sul, o risco de queimadura solar devido aos raios UVB é 100 vezes maior do que no inverno. 

Latitude: a intensidade da radiação solar é máxima na Linha do Equador onde a radiação solar é vertical e, por isso, percorre um trajeto menor através da camada de ozônio até à superfície terrestre. 

Altitude: a quantidade de UVB aumenta em 4% cada vez que subimos 300m. Isso explica, em parte, porque o risco de queimaduras solares é tão alto em regiões montanhosas.

Hora do dia: de manhã e ao final do dia, a radiação solar é mais oblíqua e por isso não tão intensa. No período entre as 11 e as 14 horas, os raios solares atravessam mais intensamente a camada de ozônio, em particular os raios UVB. 

Nuvens: dependendo de sua espessura e altitude, elas podem filtrar um pouco dos raios UV, mas ainda é possível se queimar quando o céu está nublado.

A natureza do solo: os fatores de reflexão da luz variam dependendo do que há no solo: neve (85%), areia (17%), água (5%) ou grama (3%). Assim, as montanhas são particularmente perigosas, com mais raios UVB devido à altitude e fatores de reflexão mais altos por causa da neve.

Água: pode refletir até 20% de todos os raios UV, ou seja, existe risco de queimaduras solares mesmo debaixo d’água.

Efeitos do sol para a nossa pele

Benefícios

Os raios solares desencadeiam reações biológicas positivas, sendo a principal a síntese da vitamina D, que estimula o metabolismo do cálcio e promove o crescimento ósseo. O Sol tem também uma ação benéfica sobre o bem-estar e pode ser utilizado na prevenção de depressões sazonais.

Malefícios

Contudo, a radiação solar tem também efeitos biológicos negativos, tanto a curto como a longo prazo:

- Nas primeiras horas após a exposição, dois tipos de fenômenos podem ocorrer, dependendo da duração e da intensidade da exposição, bem como do tipo de pele da pessoa:

• O calor dos raios infravermelhos pode causar insolação leve, com tontura e/ou dor de cabeça, ou insolação aguda, com desidratação aguda, confusão e desorientação. As crianças são mais propensas a isso.

• A epiderme pode ser queimada pelos raios UVB e parcialmente pelos raios UVA, resultando em queimaduras solares.

Após vários anos, as exposições sucessivas sem proteção eficaz adaptada podem conduzir a uma deterioração das células cutâneas:

• Os raios UVB, com a ajuda dos raios UVA, podem induzir o câncer de pele por meio de um mecanismo de fotocarcinogênese. Epiteliomas podem ser distinguidos, pois aparecem na forma de pequenas áreas redondas e elevadas, brancas ou rosadas, ou crostas persistentes, e melanomas malignos que aparecem na pele saudável ou por conta de uma mudança em uma pinta. Para verificar os melanomas no estágio inicial, você precisa ficar de olho em qualquer mudança de aparência, cor, forma e espessura nas suas pintas. Não hesite em consultar seu médico regularmente.