#Pele ressecada ou com tendência atópica

Perguntas frequentes sobre atopia e eczema

#Pele ressecada ou com tendência atópica
Perguntas frequentes sobre atopia e eczema
advice faq slider
Pele com tendência atópica, também chamada de dermatite atópica. Se os sinais desse eczema forem desconfortáveis (vermelhidão, coceira, secura etc.), eles não são raros nem contagiosos para outras crianças e não são irreversíveis.

• A amamentação tem um papel positivo ou negativo na pele com tendência atópica?

É uma questão que pode dividir opiniões. Algumas pessoas acham que ajuda a proteger seu bebê de muitas infecções e alergias. O que é verdade. Outras pessoas dirão que, se a criança já é alérgica, a mãe deve retirar alguns alimentos da dieta dela para não transmitir alérgenos ao filho. Mas não há prova concreta dessa precaução. A melhor abordagem é falar sobre isso com seu médico. A pele com tendência atópica raramente está associada a uma alergia alimentar, por isso não há razão para não amamentar o seu filho, caso prefira. Pelo contrário!

• Quais produtos e tratamentos específicos para o cuidado com a pele posso usar no dia a dia para tratar a pele com tendência atópica do meu bebê?

Use produtos emolientes diariamente. As fórmulas enriquecidas de produtos específicos para a pele de bebês e crianças ajudam a reconstruir a camada de lipídios da pele do seu bebê e a reparar e proteger sua barreira cutânea. O que também é magnífico é que eles podem reduzir imediatamente a coceira em até 95%! É o caso dos produtos Mustela, como o Bálsamo emoliente Stelatopia e o Creme emoliente Stelatopia. Você pode aplicá-los pelo menos duas vezes ao dia (consulte as instruções de uso), após ou mesmo durante o banho. Resumindo, eles são os produtos essenciais para peles com tendência atópica. Há apenas uma precaução: em caso de surtos, não aplique produtos emolientes em áreas com secreção. Nesse caso, seu médico prescreverá um tratamento mais apropriado (confira Como tratar a pele com tendência atópica).

• Posso vacinar meu filho em caso de pele com tendência atópica?

Com certeza. As vacinas não só não agravam a pele com tendência atópica, mas também protegem o seu bebê contra muitas doenças, como a difteria, o tétano ou a poliomielite. Mesmo que seu filho tenha poucas chances de ter essas infecções, é importante ter uma caderneta de vacinação válida. Nosso único conselho é que você adie a data de vacinação se ocorrer um surto para não perturbar ainda mais o seu bebê.

• Quando o meu filho corre o risco de sofrer surtos de eczema?

É impossível saber exatamente, depende da atopia e da sensibilidade do seu filho. O que podemos dizer com certeza é que a pele com tendência atópica alterna entre períodos de surto e períodos de melhora. Os períodos de melhora podem ser prolongados com o uso de produtos específicos para a pele de bebês e crianças, tais como emolientes, e algumas precauções diárias, como ventilar a casa ou evitar atividades que façam seu filho suar muito. Além disso, sabemos que há mais chance de surgirem surtos na fase de dentição ou quando seu bebê pega um resfriado, ou seja, em termos médicos, uma rinofaringite.

• Se a pele com tendência atópica é hereditária, a intensidade dos surtos também é assim?

Absolutamente não. Não se preocupe se você ou seu parceiro tiveram surtos agudos de prurido. Seu filho terá seu próprio tipo de pele atópica, que pode ser menos afetada, apesar das experiências que você teve.

• A pele com tendência atópica deixa marcas na pele do bebê?

De modo algum, mesmo que as erupções cutâneas sejam agudas e comecem a apresentar secreções para depois se tornarem uma crosta (confira Como reconhecer a pele com tendência atópica?). Esta é uma boa notícia. E temos mais duas boas notícias: a pele com tendência atópica não é contagiosa e tende a diminuir com a idade.

• É preciso tirar certos alimentos para evitar surtos de eczema?

Não necessariamente. A pele com tendência atópica raramente surge devido a alergia ou intolerância alimentar. Caso tenha dúvida, o melhor a se fazer é conversar sobre isso com seu médico. No entanto, alguns alimentos podem irritar a pele quando entram em contato com ela. Ao engolir, o contato com a boca e ao redor dela pode desencadear o sistema imunológico e gerar um surto. Novamente, não hesite em consultar um dermatologista ou um alergista em caso de dúvida.

• Meu filho tem gânglios linfáticos durante os surtos. Isso é normal?

Sim, isso pode acontecer. Durante um surto, há uma inflamação da pele (confira Pele com tendência atópica). O corpo tem que se defender e isso pode ser a simples razão para o aparecimento de gânglios linfáticos. Você acha que as manchas podem estar superinfectadas? Não se preocupe, isso é raro. A melhor maneira de ter certeza é consultar seu médico.

• Qual é a diferença entre a pele com tendência atópica e o eczema de contato?

Eles têm apenas uma coisa em comum: são reações alérgicas. Por um lado, a pele com tendência atópica geralmente é hereditária. Pode aparecer desde os primeiros meses após o nascimento do seu bebê e, na maioria dos casos, tende a diminuir com a idade*. Ela alterna entre períodos de melhora e de surto que, por vezes, não podem ser explicados. Por outro lado, o eczema de contato pode surgir em qualquer idade, mas com mais frequência durante a puberdade ou na idade adulta. Seu surgimento é fácil de explicar. É uma reação da pele quando esta entra em contato com um produto ou material específico: solvente, níquel, medicamento, borracha etc. Assim que desaparece, os tratamentos associados podem ser interrompidos, diferentemente da pele com tendência atópica, que segue uma certa evolução quando ocorre um surto.

• O que posso fazer para prevenir surtos atópicos?

Se não pudermos prevenir totalmente a pele atópica, algumas precauções podem ajudá-la a evitar os surtos. Primeiro, você pode usar produtos emolientes específicos para a pele de bebês e crianças, que ajudam a reconstruir a camada de lipídios da pele do seu bebê e reparar e proteger a barreira cutânea. Eles também proporcionam uma redução imediata de 95% do prurido. Você também pode adotar alguns hábitos diários para que seu filho tenha um ambiente adequado: ventile a sua casa e não se esqueça de lavar os ursinhos de pelúcia de vez em quando!

*Confira o post: Tratando a dermatite atópica: ela pode melhorar ou desaparecer?

Escrito em parceria com a Dra. Clarence De BELILOVSKY, dermatologista; membro do círculo de especialistas Mustela.