Gravidez: o que o pai precisa saber

Sua vida está prestes a mudar. Você tem alguns meses para se preparar para a chegada do seu filho. Descubra o que você pode fazer para se preparar melhor para o grande acontecimento da sua vida.

Apoio diário para a futura mãe

A gravidez é um enorme acontecimento para sua esposa, tanto fisicamente como emocionalmente. Durante o período de nove meses que está apenas começando, ela precisará do seu apoio.

• A partir das primeiras semanas ela pode começar a ter enjoos intensos. Para ajudá-la a se sentir melhor, assuma a maior responsabilidade possível para preparar as refeições. Dessa forma, ela não terá de manusear certos alimentos que possam deixá-la enjoada. Lembre-se também de preparar algo para ela comer ao acordar. Isso às vezes pode ajudar a aliviar os enjoos.

• De modo geral, a gravidez é extremamente cansativa para as futuras mães. Assuma o maior número possível de tarefas físicas e deixe que ela descanse. Se você achar que ela não está cuidando de si o suficiente durante a gravidez, converse sobre isso com ela e ofereça a ajuda e o apoio que ela precisa para desacelerar um pouco o ritmo.

• Você também pode se surpreender com as mudanças de humor: elas ocorrem principalmente devido às alterações hormonais, que às vezes podem torná-la extremamente sensível. Seja paciente e ouça o que ela tem a dizer. Tranquilize ela caso se sinta ansiosa.

• À medida que o segundo trimestre começar, o peso começará a fazer com que ela se sinta cansada. Determinadas atividades físicas podem parecer extenuantes, até mesmo ficar de pé. Faça tudo o que puder para apoiá-la: executar tarefas, carregar peso, fazer o trabalho doméstico e cozinhar.

• Se ela ficar com dor nas costas ou sentir as pernas pesadas (algo que afeta com frequência as mulheres nos estágios finais da gravidez), faça uma massagem para ajudá-la a relaxar. Esses também são ótimos momentos de união.

• A vida sexual dos casais é frequentemente afetada durante a gravidez, e a libido de sua esposa pode ser menos intensa que o normal. Às vezes a gravidez também pode afetar respostas fisiológicas. Uma falta de lubrificação vaginal, dor na penetração e contrações uterinas após o orgasmo podem diminuir o desejo. Seja paciente e compreensivo. Envolva-se na gravidez Mesmo nos estágios iniciais da gravidez, sua parceira sentirá todas as mudanças que ocorrem no corpo dela. Tudo ainda será relativamente abstrato para você e você pode ter dificuldade em se sentir tão envolvido quanto ela nesse grande acontecimento. Mas há vários pequenos gestos que você pode usar para ajudá-lo a ficar mais consciente do seu futuro papel como pai e demonstrar seu compromisso com a futura mãe.

• Se puder, acompanhe-a às consultas com o ginecologista ou enfermeira obstetra para fazer os exames. Dessa forma, você poderá obter respostas para qualquer dúvida que tiver e também ouvirá as dicas e recomendações dadas à sua parceira. A partir do 2º mês de gravidez, você também poderá ouvir o bebê crescendo na barriga dela por meio de ultrassons. Um som mágico e às vezes assustador que tornará a gravidez mais real para vocês dois.

• Da mesma forma, certifique-se de estar presente nos ultrassons para ver seu bebê e ver como ele está ativo e se move bastante. Após cada exame, sinta-se à vontade para fazer qualquer pergunta que você tiver ao médico ou peça para ver as imagens de seu filho mais uma vez se quiser.

• Quando você está escolhendo qual método usar para se preparar para o parto, pense na haptonomia: definida como a Ciência da Afetividade, dá ao futuro pai um papel fundamental a desempenhar. As sessões podem começar assim que a mãe começar a sentir os movimentos do bebê. Com base nas interações com seu filho por meio de toques especiais, a haptonomia propicia um canal exclusivo para estabelecer uma comunicação afetiva com ele.

• Sinta-se à vontade para ajudar sua parceira a escolher em qual maternidade fará o parto. Mesmo que normalmente seja a mãe que escolha a maternidade com base em como ela deseja dar à luz, dê sua opinião: a maneira em que o pai é recebido no hospital na fase de preparação para o parto (tanto na sala de parto quanto durante a permanência na maternidade) é um critério tão importantes para você quanto para ela! A disposição deles em prestar atenção ao papel que você deseja desempenhar com relação à sua parceira durante e após o parto é importante para ajudá-lo a se acostumar com a ideia de ser pai.

• Depois de sua parceira começar a sentir o bebê se mexer, tente senti-lo também, colocando as mãos na barriga dela. Não espere sentir nenhum movimento marcante logo no início. Em vez disso, será mais uma presença preenchendo sua mão, ou uma sensação como se existissem bolhas estourando. Se você ainda não consegue sentir nada, seja paciente e tente novamente alguns dias depois.

• Uma vez que você tenha conseguido sentir o movimento do seu bebê, reserve um tempo de cada dia, se possível, para se comunicar apenas com ele. Dessa forma, você não será capaz de tocá-lo pela barriga da mãe, poderá conversar com ele, tocar música para ele etc.

• Para ajudá-lo a começar a pensar no futuro com seu filho, envolva-se na preparação para sua chegada: pinte o quarto dele, ajude a escolher móveis e escolha um carrinho que o encha de orgulho quando for passear com seu bebê! Sua parceira ficará emocionada ao ver você tão envolvido.

Você também vai gostar

Imagem
advice accouchement papa mini
GRAVIDEZ

A preparação para o parto

Parto: o que o pai precisa saber

Imagem
advice devenir papa mini
PÓS-PARTO

Comunicando-se com o bebê

Dicas para pai de primeira viagem