Os cuidados dos seios durante a gravidez e no pós-partoAbril 2018

Saiba como cuidar dos seios durante a gravidez e no período pós-parto

 

   Os cuidados com os seios devem começar assim que a futura mamãe descobre que está grávida: durante os nove meses de gestação, as mamas incham, ficam pesadas e, por muitas vezes, doloridas. Os vasinhos sanguíneos tão discretos na região se tornam mais evidentes e a pigmentação nas aréolas e mamilos, escura e intensa. Tudo isso graças às alterações hormonais que atuam nas glândulas mamárias, preparando-as para a amamentação.

 

   Para evitar o desconforto durante a gravidez, é preciso investir em sutiãs com boa sustentação – que devem ser usados tanto no decorrer do dia quanto a noite. Outra dica é massagear os seios após o banho para aliviar as dores causadas pelo inchaço.

Há, também, a preocupação com o surgimento das estrias, já que os seios ganham volume rapidamente, iniciando a produção do leite materno muito antes do bebê nascer. Essas cicatrizes cutâneas causadas pelo estiramento repentino da pele. “São rompimentos das fibras colágenas, levando a lesões lineares. Na gravidez, há distensão da região abdominal e maior propensão de ter estrias na barriga, nos quadris e nas mamas, especialmente na hora do aleitamento”, explica a dermatologista Dra Juliana Nakano.

 

   A melhor maneira de prevenir as estrias nos seios é a prevenção, utilizando cremes antiestrias pelo menos duas vezes por dia – tomando cuidado para não passar na aréola e nem os mamilos. A futura mamãe deve procurar produtos seguros para ela e o bebê, sem ingredientes questionáveis e que sejam compatíveis com a amamentação.

 

Preparando os seios para a amamentação

 

   Os cuidados com as mamas devem começar no momento em que a mulher descobre a gravidez. Após o nascimento do bebê, o peito terá um papel importantíssimo na alimentação do pequeno e no estreitamento da relação de afeto entre mães e filhos. Por isso, nada mais natural que preparar a região para evitar problemas futuros, como rachaduras e feridas.

 

   O próprio organismo da gestante já se prepara para a amamentação na gravidez, mas, também existem ações simples que podem tornar os seios mais resistentes antes do bebê nascer. Como por exemplo: é indicado tomar 15 minutos de sol por dia nos mamilos, sempre antes das 10 da manhã e após às 16 horas, não esquecendo o protetor solar fora das aréolas e dos mamilos.

Especialistas recomendam, ainda, não passar hidratantes ou cremes nessa região. Na hora do banho, lavar os seios apenas com água e evitar produtos de higiene em geral.

 

Cuidados no pós-parto

 

   Logo que o bebê nasce, o busto atinge seu volume máximo de crescimento com a descida do leite. E esse volume excessivo pode prejudicar a elasticidade da pele, ao mesmo tempo em que pode causar até dores.

 

   Neste período, cuidados devem ser redobrados: com a alta demanda por leite, a amamentação acontece no mínimo a cada três horas ou em processo de livre demanda. E isso pode acarretar fissuras e muito desconforto.

 

   Deixar os mamilos expostos ao ar o máximo de tempo possível ameniza o problema, prevenindo inclusive o surgimento de fungos nas mamas. Uma dica contra rachaduras e fissuras é passar o próprio leite no bico e na aréola após cada mamada, deixando secar livremente. O leite materno também tem ação bactericida, cicatrizante e hidratante, ajudando ainda a prevenir possíveis infecções. Em casos mais graves de rachaduras nos mamilos, recomenda-se o uso de pomadas à base de lanolina que aceleram o processo de cicatrização.

 

   Para não perder a tonicidade dos seios, é preciso investir em um ritual de beleza diário, com produtos que estimulam a produção de fibras de suporte da pele. Produtos que, além de hidratar, previnem o relaxamento cutâneo e a perda de elasticidade, melhorando a tensão nos seios com efeito tonificante e firmador.

 

   E se mesmo com todos esses cuidados as estrias aparecerem, avermelhadas, vale apostar em cremes corretores que amenizam o aspecto dessas cicatrizes. Não se esqueça de optar por fórmulas de alta tolerância, compatíveis com a amamentação e que não tenham ingredientes desaconselhados como parabenos, ftalatos, fenoxietanol, entre outros.

 

Comente este artigo

Partilhar a minha lista de cuidados