Estrias na gravidez November 2017

Estrias na gravidez e pós-parto

 

Durante a gestação, o corpo da mulher sofre mudanças fisiológicas importantes, que vão desde alterações metabólicas, hormonais e até vasculares e que têm a tendência de desaparecer após o parto. Essas mudanças associadas ao ganho excessivo de peso e maus hábitos alimentares podem ocasionar o surgimento das temidas estrias na gravidez.

 

 “Os principais fatores de risco para o desenvolvimento de estrias na gestação são: a pouca idade com que certas mulheres engravidam, o sobrepeso delas ou do feto, e a predisposição genética”, afirma a Dra. Clarence De Belilovsky, dermatologista e pesquisadora do Laboratório Expanscience.

 

Momento certo para se cuidar

 

Especialistas alertam: não espere a barriga crescer para começar a se cuidar. A prevenção às estrias e outros problemas de pele que surgem nesta fase deve acontecer desde o primeiro dia de gestação (ou o dia da descoberta) e ainda continuar por no mínimo três meses após o nascimento do bebê.

 

Os cuidados também devem ser intensificados ao final da gravidez, já que no último trimestre a pele terá maior alongamento devido ao ganho de peso da mãe e do bebê. Por isso, a recomendação é não deixar de hidratar a pele, utilizando cremes próprios para este fim, que sejam compatíveis com a gestação e que estimulam a produção de novas fibras elásticas.

 

Mudanças no estilo de vida

 

Os hábitos da gestante colaboram com o surgimento das estrias durante este período. Por isso, é importante manter um estilo de vida saudável durante a gravidez, com atitudes simples como ingerir bastante líquido, manter o peso adequado com uma dieta balanceada, praticar exercícios físicos e usar filtro solar. Outra dica essencial é usar cremes específicos desde o início da gestação que diminuem as chances de desenvolver estrias durante a gravidez.

 

Influência da idade

 

Gestantes com menos de 30 anos têm a pele mais firme e, por isso, tem mais facilidade em romper as fibras elásticas responsáveis pela aparição das estrias. Mulheres grávidas com mais de 30 anos têm um risco menor, já que a pele vai perdendo a elasticidade e, consequentemente, as chances de ruptura das fibras elásticas diminuem. Mesmo tendo menor risco, é necessário cuidar da pele para prevenir o surgimento destas marcas indesejáveis. 

 

Estrias no pós-parto

 

As estrias também costumam aparecer no pós-parto, período em que o corpo da mulher passa por grandes transformações, especialmente nos primeiros três meses após o nascimento do bebê. Estas cicatrizes que aparecem após o parto são resultados dos rompimentos que ocorreram gradativamente entre o terceiro trimestre de gestação – onde o estiramento cutâneo é maior graças ao ganho de peso excessivo – e o fim da gestação.

 

Comente este artigo

Partilhar a minha lista de cuidados

LER TAMBÉM:

0
Durante a gestação, o corpo da mulher sofre mudanças fisiológicas importantes, que vão desde alterações metabólicas e hormonais até vasculares, todos com tendência a desaparecer após o parto.